quinta-feira, junho 18, 2009

Saudades

(Por Divaneide Maria Albuquerque Reis)



Mensagem escrita em Janeiro de 2002, para um irmão muito querido e amado.


Querido irmão, Deus chamou-o para o seu lado, acho que era chegada à hora. A saudade é tão forte que às vezes penso não resistir. Tenho o consolo de saber que estás feliz diante do pai. Sei que um dia nos encontraremos, e é isso que me mantém em pé e viva para lutar.
Tianinho querido sei que a tua matéria se acabará, mas o teu espírito jamais, pois foste bom aqui na terra para todos os que te amaram. Irmão querido, como você faz falta. A nossa mãe, o nosso pai, os nossos irmãos e eu, lembramos de você todos os dias. Sei que Jesus está do nosso lado dando-nos conforto, segurando a nossa mão para não cairmos, ficou um vazio nos nossos corações. Muitas pessoas pedem para que eu não chore. Como não chorar pela falta de um irmão tão querido e amado!
Lembro-me de toda a nossa infância, adolescência e nossa idade adulta com saudades. Ainda não tinha escrito estas preciosas linhas porque não tinha a coragem de parar para conversarmos.
Estás vivo no meu coração e no coração do nosso Senhor Jesus Cristo que diz: ‘aquele que crê em mim, ainda que esteja morto viverá e todo aquele que vive e crê em mim jamais morrerá’. (São João, 11: 25 26). Sei que procuraste Jesus e estavas buscando-o muito atualmente. Abri a tua Bíblia e estava marcada no salmo 22; o salmo que fala do conforto. Por isso Tiano, digo que estás vivo, és filho de Deus, viveste nesta passagem aqui na terra pregando o amor, o carinho, a união. Sei que onde estás também pregará este amor eterno junto ao nosso criador.
Fico aqui orando por ti, enxugando as lágrimas de todos que sentem a tua falta. Enxugo as minhas grossas lágrimas de saudades de um irmão tão bom, querido e muito amado.
Obrigada por ter sido para mim tão especial.

2 comentários:

Lice Soares disse...

Os olhos choram. Nunca param de chorar. O coração transborda de dor infinita a nos sufocar. mas a alma se eleva na compreensão de Deus e nos confora na espera de um reencontro de um novo caminhar junto aos que amamos e que partiram. Mas, quem é amado vive.Em
cada pensamento, em cada saudade, em cada lembrança.Quem é amado transpõe o espaço entre a vida e o tempo e vive, em nós.
Beijos no teu coração, amiga.

Divaneide Maria Albuquerque Reis disse...

Obrigada Lice,

Hoje estou triste de saudades, fazem exatamente oito anos da partida do meu irmão, mas sei que amigas como você e Jesus nos segura e nos conforta nesta grande dor.
Bjs. Divaneide